Roma para os iniciados: veja dois roteiros pelos bairros Testaccio e EUR

Quem tem boca vai a Roma, incluindo os bairros de Testaccio e EUR

Um rolezinho pelo Testaccio, um dos bairros mais autênticos de Roma

Roma tem dessas coisas: lugares antiquíssimos que, por não possuir nenhuma ruína blockbuster, são desconhecidos ainda hoje. Um deles é o bairro Testaccio, que fica entre o Tibre e a estação de metrô Piramide, duas paradas depois do Coliseu. Há tantas pequenas coisas boas juntas que vale o passeio, a pé.

Ali está a Pirâmide, um monumento construído no ano de 18 a.C. para abrigar o túmulo do magistrado romano Caio Cestio. Tem 36 metros de altura e é recoberta de mármore de Carrara. Até pouco tempo atrás estava escura da fuligem dos carros, mas uma recente restauração a deixou branquinha, branquinha.

Bem ao lado, a Porta san Paolo, antigamente um dos pontos de entrada para Roma, já que a cidade era toda cercada pelo muro aureliano, do século 3 d.C. Ali começava a via ostiense, que levava até ostia, cidade portuária junto ao mar mediterrâneo. Hoje funciona o Museo Della via Ostiense, com um acervo que conta a história dessa região.

A dez minutos de caminhada dali está o bizarro monte Testaccio. Seus 45 metros de altura são formados, creia, por cacos de vasilhas de barro que eram jogados ali depois de desembarcados no porto de ripa grande, junto ao Tibre. E isso foi há mais de 1 500 anos! Pertinho está o ex-mattatoio, um antigo matadouro de animais, na via Di Monte Testaccio. Revitalizado, amplo e a céu aberto, abriga um moderninho mercado de produtos orgânicos, restaurante e café, além de eventos e mostras temporárias.

A poucas quadras, na Via Galvani, fica o novo Mercado Público, com todos aqueles ingredientes que fazem a comida italiana ser uma das melhores do mundo. Aliás, glutões, há dois lugares imperdíveis: no Farinando, você come um pedaço de pizza daqueles ou compra pães deliciosos; no Volpetti, faz uma sacolinha com presunto cru, mussarela de búfala, ricota de cabra e mortadela ou ainda come um dos pratos já prontos do restaurante que fica virando a esquina. Sem contar que, a 15 minutos a pé, você chega à maior entre as filiais da Eataly, um empório gourmet para comprar comida ou se empanturrar nos restaurantes instalados em seus três andares de calorias.

O coração do bairro está na Praça Santa Maria Liberatrice, ponto de todos os moradores da área: as crianças no parquinho, os velhinhos nos bancos vendo o movimento… Tem sorveterias, restaurantes, livrarias, lojinhas e pessoas tomando água em uma das fontes características de Roma que estão também em muitas esquinas do Testaccio… Vida de bairro das mais autênticas.

O bairro de EUR, de herança fascista, é um dos mais jovens de Roma

Na década de 1930, o então primeiro-ministro italiano Benito Mussolini criou, do zero, um bairro na periferia de Roma. Sua intenção era deixar pronta para 1942 uma estrutura para abrigar a EUR, Esposizione Universale di Roma, e comemorar os 20 anos do fascismo. Mas veio a segunda guerra mundial e, felizmente, atrapalhou todos os planos. O evento nunca ocorreu, mas o bairro continua lá, bonitão com suas avenidas largas e (para Roma) bastante novo. Dá a sensação de ser outra cidade.

Separe pelo menos meio dia para um passeio a pé por aquelas bandas. Desça na estação de metrô EUR Fermi e já caia no belo parque do bairro. Dê também uma olhada em volta para avistar por fora o Pallazzo dello Sport, um ginásio construído para as Olimpíadas de 1960 e que até hoje abriga grandes eventos, como shows e jogos.

Caminhe por 15 minutos no plano em belas calçadas e mais cinco por uma leve subidinha para visitar a moderna Basilica del Santi Pietro e Paolo, também dos anos 1930. A poucas quadras de lá, aí, sim, o maior símbolo do bairro: o Pallazzo della Civiltà del Lavoro, uma construção de seis andares que seria simples se não fosse a fachada de travertino repleta de janelas formando arcos, o que justifca seu apelido de “Coliseu quadrado”. Você só pode vê-lo por fora, onde fca a arrebatadora inscrição: “Um povo de poetas, de artistas, de heróis. De santos, de pensadores, de cientistas. De navegadores, de imigrantes”.

Deu calor? Por ali existem duas unidades do Il Gelato, com, óbvio, o legítimo gelato italiano, com sabores que vão dos mais tradicionais a opções de nozes, gergelim, pinoli. Por fim, um aviso: antes de sair do hotel, visite os sites do Planetário e Museu Astronômico e do Museu da Civilidade Romana e verifique se já foram reabertos depois das obras de restauro – a previsão para o planetário abrir é no fim deste mês. Os dois ficam lado e lado e estão a apenas 2 quilômetros da estação EUR Fermi.

Revista Viagem e Turismo — Maio de 2014 — Edição 223

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s